5 museus (+iniciativas) travesti e trans para visitar online

Por Tony Boita (tony@memorialgbt.org)

As pessoas T* ainda são invisibilizadas na ampla maioria dos museus e iniciativas em memória no Brasil e no mundo. Suas memórias, histórias e trajetórias são ocultadas de forma explícita.

Isso se dá pelo fato dos museus também serem construídos a partir de uma “matriz heterossexual” (Butler, 2003), colaborando, com isso, na violenta distinção entre os “corpos que importam” e os “que não importam” (Butler 1993).

Apresentei em minha dissertação de mestrado um mapeamento dos museus do mundo dedicados à questão da memória e direitos LGBTIQ+.  Recentemente compartilhei aqui um resultado parcial desta pesquisa e agora o faço focando especialmente nessa parcela de nossa comunidade.

Tenha uma ótima visita virtual a estes importantes museus!

1. Arquivo Digital Trans dos Estados Unidos: Disponibiliza e digitaliza em formato de arquivo um montão de documentos sobre memórias e histórias de pessoas trans estadunidenses. O arquivo possui da travesti Marsha P. Johnson.

Créditos: Digital Transgender Archive – Link https://www.digitaltransgenderarchive.net

2. Archivo da Memória Trans: Esse arquivo comunitário foi criado em 2012 por María Belén Correa. Com o objetivo de valorizar, preservar e difundir memórias de pessoas travestis e transexuais na Argentina, promove capacitações e exposições itinerantes com/para o grupo T.

3.      Museu Travesti: este museu foi o primeiro (e parece seguir sendo o único) a se dedicar exclusivamente à memória das pessoas travestis. Foi criado e idealizado pel@ saudos@ Giusepe Campuzano, podendo ser encontrado no site algumas de suas entrevistas e performances.

https://hemi.nyu.edu/hemi/pt/campuzano-presentation

Créditos da Imagem: Museu Travesti do Peru – https://hemi.nyu.edu/hemi/pt/campuzano-presentation

4. Museu da Pessoa: Este é um importante museu virtual que possui um valioso acervo digital com registros de pessoas LGBT. Ali se destacam as memórias do saudoso João W. Nery, primeiro trans-homem operado no Brasil na década de 70.

Créditos: Diana Blok – Link: https://www.museudapessoa.org/pt/conteudo/historia/o-primeiro-transhomem-operado-no-brasil-94491

5. Revista Memória LGBTIQ+: Criada para ampliar o debate sobre museus e museologia no Brasil, o site reúne exposições em revista, estudos, notícias e eventos sobre a temática. Publicou duas edições para sobre pessoas travestis e transexuais. https://memoriaslgbt.com

Referências

BUTLER, Judith. Bodies that matter: on the discursive limits of “sex”. New York: Roudedge, 1993.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

Gostou desta matéria? Deixe seu comentário e sugira outros museus e exposições voltados para a comunidade LGBTIQ+!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: