Participe!

A Rede LGBT de Memória e Museologia Social foi fundada em 22 de novembro de 2012 durante o V Fórum Nacional de Museus, realizado na cidade de Petrópolis-RJ. Tem como premissa o reconhecimento e a da memória da comunidade. A rede possui como intuito a geração de políticas, programas, encontros, seminários, formações, mapeamento, bibliografias e geração de pesquisa sobre à memória e práticas nos museus, pontos de memória e espaços de vocação museológica. Por fim, a Rede LGBT é uma rede temática, que visa a garantir o direito à memória, história e à cultura. 

Redes Regionais e Estaduais

A Rede LGBT é formada por redes regionais e estaduais que atuam articuladas em defesa do direito à memória da comunidade LGBT. Você pode criar uma rede em sua cidade/estado. Entre em contato!

Região Centro Oeste – Instituto Cultura e Arte LGBT
Região Sul – Rede LGBT Sul.
São Paulo- Coletivo Memória e Resistência

Rede em Ação

II Seminário
Museus, Memória e Museologia LGBT+ Feminismo

A segunda edição do evento será realizada em Belo Horizonte, Minas Gerais entre os dias 17 e 19 de Maio de 2020. O evento integrará a programação da 18ª Semana Nacional de Museus que terá como tema “Diversidade e Inclusão”.
Inscrições: https://www.even3.com.br/memorialgbtfeminismo/

I Seminário
Museus, Memória e Museologia LGBT

O Seminário Memória, Museus e Museologia LGBT foi realizado entre os dias 23 e 24 de maio de 2015. O evento integra as atividades de 450 anos do Rio de Janeiro, contando com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, em uma iniciativa do Museu de Favela Pavão, Pavãozinho e Cantagalo (MUF) em parceria com a Revista Memória LGBT.

Memória e Patrimônio LGBT

Os Seminários de Política de Acervos realizados pelo Museu Victor Meirelles/Ibram desde o ano de 2012 têm como objetivo reunir experiências de gestão de acervos em museus a partir de um ponto de vista crítico e político. Por meio dos processos de aquisição, documentação, conservação, interpretação e descarte de bens culturais os museus evidenciam suas posturas políticas e afirmam o papel que cumprem ou deixam de cumprir na sociedade.

Considerando a discriminação e a violência física e simbólica que sofrem historicamente a comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais e sua irrisória representatividade no patrimônio preservado pelos museus, o “IV Seminário de Política de Acervos – Memórias e Patrimônios LGBT” propõe a reflexão sobre identidades e expressões de gênero e sexualidades não normativas que possam ser suscitadas a partir da pesquisa realizada com acervos culturais, no patrimônio de museus, arquivos e bibliotecas.


Vamos fortalecer essa Rede?

redememorialgbt@gmail.com


%d blogueiros gostam disto: